terça-feira, 29 de julho de 2014

Também há finais felizes

Contava 32 belas primaveras quando encontrei o homem que sempre sonhei para pai dos meus filhos. Algum tempo depois de vivermos juntos comecei a tentar engravidar. Mas passaram 2 anos e nada aconteceu. Fomos encaminhados para a consulta de infertilidade do Hospital S. João. Fizemos todos os exames, e o diagnóstico foi infertilidade inexplicada! Boa!! E agora? Ficámos em lista de espera para iniciar os tratamentos.
Entretanto os treinos continuaram e em Maio de 2011 descobri que estava grávida. Foi o dia mais feliz das nossas vidas. Fiz análises e marcaram-me a eco do 1º trimestre para Agosto. Precisamente em Agosto, quando estava de férias em Palma de Maiorca, tive um pequeno sangramento e fui às urgências. A médica fez-me uma eco e disse "es un aborto". Naquele momento fiquei sem chão, achei que ia morrer de desgosto e tristeza. No entanto, só dois dias depois, e depois de muito sofrer com contrações extremamente dolorosas e sem medicação absolutamente nenhuma, consegui expulsar aquele ser que morreu dentro de mim. Ainda hoje choro quando me lembro!
Em Maio de 2012 chamaram-me do hospital para iniciar os tratamentos, e eu convenci-me que era desta que ia engravidar. Fiz medicação e punção para recolha de óvulos, e o meu marido fez recolha de esperma. Depois houve transferência de 2 embriões. Estive 15 dias em repouso quase absoluto e esperei os resultados com muita angústia e incerteza. Apanhei nova decepção - gravidez negativa! Psicologicamente é muito difícil digerir tudo isto mas restava-me a esperança de 3 embriões que tinham ficado congelados.
Em Novembro lá fui novamente iniciar tratamentos, e desta vez transferi apenas 1 embrião porque os outros 2 morreram ao descongelar. E 15 dias depois novamente resultados negativos. Comecei a desesperar e achar que nunca ira conseguir ser mãe. O tempo estava a passar e a idade (38 anos) não ajudava.
Em Maio de 2013 iniciámos novo tratamento completo, transferi 2 embriões e congelei 1. 15 dias depois lá fomos nós com as esperanças reduzidas para não apanhar nova decepção, mas eis que desta vez as notícias eram boas - POSITIVO!! Chorei de tanta alegria, nem queria acreditar.
Tive sempre muito cuidado e fiz sempre o que a obstetra recomendou.  Mas em Agosto tive uma perda de sangue enorme e pensei "não pode ser verdade, outra vez não!" Lá fomos nós para as urgências, fizeram-me uma eco e disseram que estava tudo bem com o bebé. Não sei explicar, mas apesar da angústia algo me dizia que o meu bebé era forte e estava bem. Depois foi só esperar mais 6 meses e nasceu o ser mais belo que alguma vez eu tinha visto. Finalmente tive um final feliz ;)

3 comentários:

Ni disse...

Uma inspiração para quem anda a lutar muito para ter um filho! Belíssimo testemunho*

Regina Freitas disse...

Não fazia ideia Silvia... Passaste por momentos de puro sofrimento, angustia, desilusão, mas no final tudo correu bem... :)

Zabou disse...

Nem quero imaginar a aflição que é passar por isso tudo Silvia mas com luta e perseverança conseguiram :D agora é desfrutar dessa felicidade :D. Parabéns :)