segunda-feira, 21 de julho de 2014

Alegrias e tristezas...

- Por: Arménia Santos -

Este é o meu testemunho para poder confortar e ajudar mamãs que infelizmente passem pelo mesmo.

Um obrigada a toda a gente que secou as minhas lágrimas.

No dia 14 de Junho de 2013 pelas 4 da manhã, o teste confirmou a presença de um ser dentro de mim... Feliz, muito feliz... Impossível descrever o sentimento. Até dia 2 de Agosto tudo estava bem, mas nesse dia tudo desmoronou: eco primeiro trimestre e a translucência da nuca aumentada. Dentro do consultório a médica explicou e o meu coração parou. Quando saí não aguentei e as lágrimas começaram a cair... Não pode ser! Sentimento de revolta de tristeza, porquê a mim??? Um filho tão desejado... Não pode ser! Rastreio bioquímico, ter de esperar, esperar para saber o que estava a acontecer... Passou uma semana e o rastreio 'confirmou' probabilidade alta para trissomia 21... 1/197, dizem 'realmente é alta, mamã'. E agora o que posso fazer??? Amniocentese quando? Um mês, um mês à espera nesta angústia? Foi terrível, foi angustiante, foi... foi...

Contar aos avós? Não conseguimos. A irmã e a cunhada fizeram-no por nós; não aguentaríamos ver o primeiro impacto nas suas caras. Mas, quando o vimos depois, foi uma confusão de sentimentos sem explicação... Choro, abraço... Frases... 'vai correr tudo bem!'... Mas o medo, a tristeza... Como podia haver medo e tristeza??? Uma gravidez devia ser cheia de alegria, entusiasmo, felicidade!

Vivemos um mês ou sobrevivemos um mês à espera da amniocentese... É impossível descrever o que sentimos, momentos de desespero e momentos de esperança; dizia para mim mesma 'vai correr tudo bem, o nosso amor é grande, tem de estar tudo bem', mas no momento seguinte pensava e já não controlava as lágrimas que caíam... O que fazemos se a amniocentese confirmar??? O quê??? Com muito sofrimento vos digo que ambos concordámos... No momento a decisão passava pela minha cabeça e agora nem posso pensar nela.

O mês de desespero passou e chegou o dia da amniocentese... 3 de setembro pelas 9 da manhã estávamos na sala de espera e uma lágrima caiu pelo meu rosto... 'por favor, meu Deus, ajuda-me'... Força preciso de ti... Entrámos e tudo foi explicado... Sem dúvidas avançámos. A médica começa e diz 'já sabem que é um menino'... Penso que nem respirei durante todo o procedimento, apenas olhava para o meu marido e espreitava o monitor para ver o seu coração...

Quantos dias para o resultado??? Três, mais três dias de espera pelo resultado preliminar e 20 para o completo...
Com muita cama e miminhos de todos, três dias passaram...

O telefone toca... Chamada do laboratório e TUDO ESTÁ BEM... 'Mamã, o seu menino não tem nenhuma trissomia'.
As lágrimas caíam... À minha volta toda a gente chorava desalmadamente...
'É um menino', disse eu... Que alegria e choro e choro...!

Depois de confirmado, continuámos com exames, ecocardiogramas fetais... Tudo estava bem. Aos sete meses comecei com contracções e aos oito cama... Mas consegui aguentar até às 39 semanas.

Só descansei no dia que do meu ventre saíste... Agora, quando olho para ti e penso na gravidez, penso que tudo não passou de um susto... Amo-te, meu Rafinha!

3 comentários:

Sandra Monteiro disse...

Pronto, já conseguiste me pôr a chorar... tudo correu bem! E ainda bem que foi assim!

Joana Cunha disse...

Aqui já se chora so de te ler! Como eu fico feliz por tudo ter corrido bem, fazemos parte de um grupo mágico, tudo estava bem, com todas, com todos os bebés, tudo acabou bem, e estamos tão felizes :)

Regina Freitas disse...

Arménia, não sabia o que tinha acontecido... E posso-te dizer que fiquei com a lágrimazinha. Mas tal como diz a Joana, tudo acabou bem, correu tudo bem com todas as mamãs e respectivos bebés!!! Mas imagino o desespero, a ansiedade pela qual passaste... Beijinho